domingo, 25 de maio de 2008

Noite do Estilhaço

Sumiu de um jeito rápido
perdi de vista
logo depois
da primeira troca de olhares
Desapareceu
sem deixar bilhete
ou pegadas enlamaçadas
Abandonou o anjo
sem esquecer
de quebrar-lhe a asa direita
durante o sono de estrelas

E ela ficou dançando
feliz forte
coração cada vez mais apressado
mais afoito

A manchete grita
que você voltou e quer me ver
Sinto tuas pedras contra a minha vidraça.
Não dói mais.

By Bianca Zasso

2 comentários:

Aninha Bitten disse...

amei os poeminhas novos... eu tô sem tempo de visitar, mas qdo venho, tá cheio de coisa boa... precisa me ensinar a colocar esse tantão de fotos aí da esquerda... bjo, amo

Fabricio Fortes disse...

essa menina sabe como ninguém a maneira mais bonita de se arrematar um poema.. belo desfecho.