sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Amigos?


Filmes sobre amizade habitam Hollywood desde que o mundo é mundo. Uns mais piegas, outros tristes...mas nada supera a linhagem dos filmes de opostos, ou seja, filmes onde duas pessoas aparentemente diferentes iniciam uma amizade cheia de altos e baixos que rendem boas risadas e, como não poderia deixar de ser, momentos emocionantes. O mais recente exemplo talvez seja Um parto de viagem, do diretor Todd Phillips. É divertido e tem boas sacadas. Mas não chega aos pés de uma duplinha formada em 1968.
Um estranho casal, dirigido por Gene Sacks juntou Walther Matthau e Jack Lemmon dentro de um pequeno apartamento para contar a história de dois amigos que resolvem morar juntos quando ambos estão vivendo momentos complicados. Enquanto Lemmon vive a melancolia da separação, após um casamento de 12 anos, Matthau tenta se livrar das dívidas que o pôquer lhe trouxe. Seria a clássica batalha entre o romântico e o vagabundo, mas é mais que isso. O personagem de Lemmon tem mania de organização e limpeza e se vê cada dia mais neurótico tendo que habitar o lar doce lar do desleixado e beberrão Matthau. E dessa diferença que surgem as melhores piadas dessa comédia baseada na peça de Neil Simon, que também ficou responsável pelo roteiro do longa.
Não espere briguinhas tolas, piadinhas infames ou tombos exagerados. O que faz rir em Um estranho casal é o roteiro em si, o desenrolar dessa convivência aparentemente impossível entre dois homens tão distintos. Jack Lemmon está no seu auge, suas caras e bocas casam com perfeição para transmitir as manias e alergias de seu personagem. As cenas dos dois amigos conversando num restaurante é a prova disso. Preste atenção e tente não rir. Duvido que você consiga.
A química entre Lemmon e Matthau deve-se muito ao fato dos dois serem amigos fora das telas. Uma amizade que durou até a morte de ambos e que foi festejada numa fraca, porém significativa continuação do filme, lançada em 1998.
A amizade consegue proezas difíceis de explicar. Basta olhar em volta: seus amigos não são diferentes de você? Por mais que sejam as semelhanças que nos aproximem, esses pequenos detalhes que ora provocam discussões, ora rendem boas histórias, são o que dão o tempero da situação. Afinal,que graça teria se todos os amigos concordassem em tudo? Não ia ter picuinha, nem tiração de sarro, muito menos risada. A gente não ia ser tão feliz. E nem tão amigo.

Bjus da Bia

2 comentários:

Libriana Voadora disse...

Esse é um tema que eu gosto! =] Mais do que romances clichês... e um parto de viagem é MUITO engraçado!!! A gente se empolga com as coisas recentes e acaba não valorizando as coisas mais antigas, né?

grlaudio disse...

Clássicos, o tema e o filme!