domingo, 8 de fevereiro de 2009

Romance


Eu devo ter um defieto no meu cérebro cinéfilo: não gosto de assistir romances. Bonequinha de luxo é um dos poucos que me fazem suspirar. Mas tenho que confessar: Jane Austen animou minha fase "acredito em príncipe encantado".
Acho que a autora foi ousada pro seu tempo. Suas personagens não se amolecem todas no primeiro galanteio(jesus! essa eu desenterrei!). Ou seja, são as populas mulheres difíceis. Odeio esse rótulo. Aliás, rótulo é coisa de garrafa.
Sou desconfiada desde a infãnica. Raramente acredito numa dica, numa história logo de primeira. E, bem por isso, nunca tive meus olhinhos brilhando no primeiro galanteio(gostei desse troço!). Simplesmente porque eu sei que aquela frase deve ter saído de uma pesquisa rápida no Google ou de algum livrinho barato de cantadas. Ou então ele ouviu de alguém que disse que funcionou. Paspalho. Se dizem que funciona, é porque nunca funciona.
Como todas as amigas sabem dessa minha particularidade, choviam conselhos. Seja mais delicada. Coitado, não precisava chingar. Ah, o pobrezinho se esforça.

Meu amor, quem se esforça é levantador de peso!

Mas como além de desconfiada eu sou curiosa, fui lá conferir no que dava ser mais "aceitável". Me ferrei. Uma das piores experiências da minha vida louca vida.

Voltei ao normal. Difícil não, desconfiada. Para o meu do meu coração selvagem.

Bjus da Bia

2 comentários:

Danni disse...

Jane Austen é foda msm!
E seja dificil, Bia... Melhor do que ser como eu, que caio de patinho na primeira... hahahaha :P

Bejooooooooo da tatuada ;) haha

Tati Py disse...

Qual foi a experiência difícil, o fotolog, o filme romântico ou o romance? Boiei, Bia!

Mas, ainda assim, devo dizer que adoro romances. Mas que passei da fase de achar que, tal como nos filmes, pode acontecer comigo. Sempre será diferente e eu nunca saberei lidar tão bem com situações difíceis como as heroínas.

De qualquer forma, gosto de terminar um livro ou filme dando aquele profundo suspiro e pensando: "Sim, AQUELE cara tá por aí. Mais cedo ou mais tarde, esbarro nele"

É esperança, né?
A última que morre.
E, sinceramente, ando tão cínica e desiludida com os homens, que tô precisando de romance.

Já viu Sete Vidas?
O que achou?
TÔ como o filme aqui em casa e louca de medo de ficar deprimida...

Beijos, queri!