quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Comendo tripas


Quarta-feira de cinzas e eu dentro de um ônibus, conseguindo a proeza de curtir uma sessão de cinema na Capital. Dinheiro contado, como sempre. Gosto assim. Dou mais valor quando preciso apertar o capital em nome da cinefilia. Bom, mas voltando ao ônibus...antes de embarcar, eu ganhei um presente. Como falta pouco menos de um mês para o meu aniversário, meus amigos resolveram me dar uma folga:
-Pagamos o ingresso. Mas a gente escolhe o filme.
Medo! Não sou medrosa, mas deixar terceiros escolherem minha sessão me dá arrepios. Enfim, confie nos verdadeiros amigos e tudo vai dar certo. E deu.
Zumbilândia, dirigido por Ruben Fleischer, trata de um tema bem batido, mas que me encanta desde a infância: zumbis! Mas, ao contrário da maioria dos filmes do gênero produzidos nos anos 90, a trama não se leva à sério. E é isso que faz o tempero ser saboroso.
O elenco jovem, que conta com o carisma de Abigail Breslin, ainda apresenta Emma Stone num bom desempenho, se comparado as comédias anteriores da garota. O charme fica por conta de Woody Harrelson, que continua com a mesma presença e rabugentice dos tempos de Assassinos por Natureza. Mas quem merece aplausos e uivos dos amantes do cinema de zumbis é Bill Murray no papel dele mesmo, com direito a uma merecida homenagem à Os Caça Fantasmas. Impagável.
Ônibus cheio e a bateria do MP4 preste a acabar. Sem calorão, brisa, as luzes da cidade...e a certeza de que a boa comédia americana é um terror. No melhor sentido.

Um comentário:

Giulianno disse...

Zumbilândia é um dos filmes mais cools do ano. Bill Murray é mestre. E, se Harrison e Anthony toparem aparecer na continuação, vai ser épico. Ah, e parabéns pelo texto, logicamente. =)