segunda-feira, 23 de junho de 2008

Com a roupa que eu vou

Tenho que concordar com um post da minha repórter favorita(ela é muito mais coisa, mas se eu começar não vou parar mais de elogiar) Tati Py Dutra: odeio termos como mundo fashion ou tendência da estação. Não sou contra a moda. Nem a favor. Sei que essas primeiras frases podem parecer o começo de um discurso de uma estilista recalcada ou uma invejosa descarada. Mas não sou enm uma coisa, nem outra. Sou é uma sincera incurável.

Não nego. Gosto de olhar vitrines e revistas de moda. É divertido recortar umas idéias legias e tentar copiar. Mas nada doentio. Meu guarda-roupa é um samba do criolo doido: tem de tudo. Quando eu gosto e cabe no meu bolso, eu compro e pronto. Não me interessa se é "over". Aliás, "over" é ficar dizendo "over" pra tudo!

Eu não fico me preocupando se vou estar lançando moda ou imitando alguém. Se eu vejo uma amiga usando algo legal, elogio e copio sem problemas. Não vou perder minha personalidade por causa de uma roupa ou o que quer que seja. é só um pano pra cobrir o corpo. Se vestir devia render diversão e não preocupação.

Enfim, precisava desse desabafo meio futil. Vou continuar usando meia-claça com vestido curto, minissaia com All-Star, vestidinho à lá June Carter em festas e moletons à lá Juno. Vou continuar sendo eu mesma. É isso que todo mundo devia fazer. Não fazer da Revista Vogue a sua bíblia pode ser um bom começo.

Bjus da Bia

2 comentários:

Tati Py disse...

Ameeega!
Que emoção as tusa palavras elogiosas. Valeu, mesmo querida!

Mas para voltar ao assunto do post: eu também olho vitrine, gosto de saber o que será moda na próxima estação e talz. O fato é que ninguém pode virar refém disso. Porque... porque simplesmente não é fundamental.

Olha, não estou nem dizendo que não é importante. É. Como diria Merryl Streep (escrevi certo?)em "O Diabo Veste Prada", a moda interfere não apenas nos padrões de consumo, mas na economia, e de forma profunda.

Mas não gosto da afetação (falsa, por sinal) que envolve o raio do mundinho fashion. Não gosto de certo ou errado, não gosto dessas regrinhas miúdas que, infelizmente, são levadas tão a sério ultimamente.

Moda é questão de gosto.
Vista o que quiser. Se alguém não gostar, que olhe para o outro lado!

E tenho dito!

Beijos pra ti, Bia.

A Fernanda disse...

Vou publicar esse teu post aqui pela cidade onde trabalho. O povinho medíocre tá precisando.
=**