quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Mulherzinha

Sou a maquiadora oficial da minha mãe e da minha turma de amigas. Tem festa ou entrevista de emprego? Lá vou eu e minha maletinha. A-do-ro meu cargo e não abro mão por nada. Isso sem contar o empréstimos de creminhos e truques de beleza. Mas nem sempre foi assim. Houve um tempo, mais precisamente quando eu tinha 12 anos, em que eu abominava maquiagem e qualquer coisa que lembra-se vaidade. Meus únicos rituais de beleza naqueles tempos tenebrosos eram tomar banho e usar perfume e desodorante. O que me fazia ser assim? Algum neurônio aloprado ou coisa do tipo, também podia ser a mais pura e tosca rebeldia. Se não há com o que se rebelar, deixa a juba crescer e fuck off! Mas, graças ao céus, existe o sábio e mano véio tempo que cura tudo. Eu me dei conta que não havia nada de mal em ser vaidosa e rebelde, que eu podia, sim, questionar o mundo e passar batom sem que uma coisa prejudicasse a outra. Hoje, nos meus armários, blush e rímel convivem em perfeita harmonia com livros e filmes. Aliás, eles não só dividem o mesmo teto como se completam. Clarice Lispector (Deusa!) assumia sua vaidade e suas feminices sem neuras. Talvez por isso tenha sido tão genial. Homem nenhum, por mais cheio de sensibilidade que seja, escreveria como ela. Tem coisas que só quem tira a sobrancelha consegue dizer.
Se eu sinto saudade dos meus tempos hipongas? Sinto...fui feliz apesar dos pesares. Mas hoje sou completa e faço minhas as palavras de Clarice:

Felizmente nasci mulher. E vaidosa.

Só uma coisa eu não agüento: salão de beleza. Mas isso é papo pra outro post mulherzinha.

Bjus da Bia, e fiquem com dicas ótimas de maquiagem com a It Júlia Petit

3 comentários:

Flavia Alli disse...

Somos diferentes, apesar de 'gêmeas' Olsen:

http://chefatamorgana.blogspot.com/2010/09/homens-vistam-saia.html
:)
Saudade Mary;*

Libriana Voadora disse...

"sábio e mano véio tempo que cura tudo" heueahuaeh =D

Arlei disse...

Bom, não fico surpreso ao ler isso, depois de escrever isso:

http://polifonias.wordpress.com/2010/11/28/clarice-lispector-escreveu-para-voce-2/

... afinal, só confirma percepções.