quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Falta


Por causa do trabalho e de alguns projetos, resolvi diminuir meu vício em cinema. Sabe fumante que passa a fumar 3 aos invés de 5 cigarros? Pois é, tô nessa. Resolvi que só veria filmes nos finais de semana. No começo, tudo bem. Era possível suportar. Mas agora, tá doendo essa lasquera! Sinto falta e o negócio é físico. Vou dormir e parece que algo me falta. Penso onde guardei as chaves, se fehcei a porta dos fundos, se deu comida pros cachorros. Nada disso. Me falta um Otto Preminger, um Amos Gitai, um Rob Reiner. Me falta cinema. E a coisa tá tão osca, que eu já tô vendo coisas! Qualquer velhinho na rua parece o Antonioni, homens de óculos são Woody Allen e até o milk-shake de menta me lembra os filmes-dançantes dos anos 80. Não tem jeito. A gente tenta ser normal mas não consegue. Ontem, enfim, me rendi. Odeio dar o braço à torcer, mas foi preciso. Devorei meu Jack London e depois me deixei levar pelos acordes dos clássicos da Disney. Parece bobo, mas foi um ótimo recomeço. Amanhã, espero pelo novo do Tarantino. Bastardos Inglórios, aí vou eu! Pelo bem da minha saúde.

Bjus da Bia

2 comentários:

James Pizarro disse...

Não abandona este teu "vício" ou "defeito", segundo os mais velhos. Não abandona isso para te dedicar apenas ao trabalho. Resiste à pressão. Dá pra fazer tudo ao mesmo tempo.
Resiste à pressão da plebe intelectual oficialesca porque, ao contrário, se te modificares para ser mais uma comum nas redações vais te arrepender amargamente daqui a alguns anos. Pois vais constatar que eles conseguiram "corrigir" o que de melhor tu tinhas, Bia.
E vais ficar melancólica. Arrependida. Tentar voltar. Ser a Bia de 20 anos atrás.
E isso não será mais possível.
Não haverá mais tempo,nem mato, nem calota polar para todos...rsssss

Beijo

James Bond+

ana b. disse...

pequena irmã, ouve a voz da sabedoria pizarrônica. vai por mim que a melhor coisa a fazer, nesse momento, é ir por ele... tu sem cinema, no way.
no mais, puta saudade.