terça-feira, 23 de dezembro de 2008

2008: entre lágrimas e gargalhadas


No fundo, eu nunca gostei do Natal. Sou que nem a minha mãe. Acho essa data melancólica demais, a gente pára pra pensar nas coisas que fez durante o ano, daí vem a culpa ou a saudade ou aquele clássico "porque eu não pensei nisso antes?".
Tá bom que nem tudo tá perdido: em os presentes, a ceia, a família reunida, muitas gargalhadas.Aliás, eu sou uma das que mais provoca essas gargalhadas, seja por um tombo ou por um comentário. Enfim, toda casa tem a sua palhacinha, e eu amo esse meu cargo.

2008...
Foi um ano dividido. O primeiro semestre foi confuso, mil coisas pra estudar, o projeto da monografia nascendo de um parto nada fácil. Também foi um período de muito choro. Algumas maáscaras que eu pensava que nunca existiram, caíram e me fizeram provocar um dilúvio. Não há coisa mais dolorida do que descobrir que seu amigo não é seu amigo e nunca fez questão de ser. Dói horrores. Não desejo pra ninguém. Foi um périodo onde eu tripliquei minha sensibilidade, fiz muita bobagem, me deixei levar demais. Errei muito. Cresci mais ainda.
Mas daí veio o segundo semestre e parece que emu anjinho da guarda pensou melhor: "vou dar uma chance pra essa guriazinha". E deu!! Ganhei de presente um sorriso que eu nunca vou esquecer. Dividi sonhos, encontrei a paz. Párece piegas mas é a real.
Por essas e por outras, quero agradecer cada pessoa responsável por me fazer feliz nesse ano que tá fazendo as malas pra ir embora. Mãe, pai, vó, vô, tio Luiz, Luiz Eduardo, Gabriela, Léo, Liane, Bine, Hedylaura, Flávia, Bebeto,Tio Sérgio, Cíndia, Rom,Mauren, Aninha, Clarissa,Marcelo, Ariana, John, Theo e Angelina:Vocês fizeram o meu ano valer a pena. Conhecer, conversar, dividir e aprender com vocês fizeram meu 2008 mais colorido.

Bjus da Bia

4 comentários:

Ana B. disse...

Oh meu amor... como eu fico feliz de ver meu nome ali, entre aqueles que te são raros... eu sei que, mesmo que tu tivesse esquecido, eu tô na tua cabeça (hahahah, humildade é tudo).
Bia linda... lendo esse post eu comecei a lembrar da guriazinha que eu conheci quando tu entrou na faculdade... parecia um bichinho do mato, não por ser arisca ou tosca (ao contrário, tu é um poço de sabedoria, mais madura do que muita mulher feita), mas por não se validar, não se acreditar, não botar fé em ti mesma.
E essa Bia escondidinha entre livros e papéis se mostrou (e continua se mostrando), se fez notar entre tanta gente igual e sem graça. E conquista cada dia mais minha admiração e de outras pessoas que tu nem imagina.
Que caiam as máscaras meu bem.. por outro lado, tem muita gente (como tu) que nem máscara usa, de tanta transparência e atitude.
E eu prefiro gente assim.
Tu é toda, toda.
Tu é toda Bia.
E eu te amo assim.
Minha pequena irmã.

Rodrigo Ricordi disse...

Gostei do teu blog Bia..

Vou ler. :)

Beijinhos

Tati Py disse...

Bia, você fez o meu ano mais colorido. Espero conhecer você pessoalmente em 2009. Serão 365 dias, não tem desculpa pra gente não se ver.

Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações e escritos bonitos no papel!

Beijinhos, querida!

JAMES PIZARRO disse...

Eu te adoro alegre, bem humorada, risonha, sorridente, "palhaça".
Nunca perde isso, Bianca !
É teu carimbo, tua marca, teu charme,teu passaporte.
E se alguém reclamar, manda tomar...caju !
Beijo

JP